HOME EMPRESA SERVIÇOS BLOG HACADEMY CURSOS NA MÍDIA PUBLICAÇÕES AGENDA CONTATO
Buscar  
NA MÍDIA
Fisicamente perfeita mas acessível a poucos

Calma, é de remediação a que me refiro. No caso, falo de remedição termal para compostos orgânicos voláteis.

A remediação de fase residual de compostos imiscíveis com a água (ou fracamente solúveis, para sermos mais precisos) é o maior dos desafios enfrentados pela ciência. Essa dificuldade se reflete na impossibilidade de se atingir valores de concentração compatíveis com a qualidade original do solo e da água subterrânea. Como os compostos orgânicos voláteis típicos são produzidos pelo homem, os valores originais seriam zero, isto é, corresponderiam à eliminação completa da contaminação.

Essa dificuldade gerou as decisões de remediação baseadas em risco toxicológico, onde a convivência com os contaminantes passa a ser aceitável e a sua completa eliminação do meio ambiente subterrâneo chegando mesmo a ser tratada de forma jocosa, como muitas vezes já ouvi dizer que “pretende-se chegar aos níveis de concentração do tempo de Adão e Eva”.

Remediações de fase residual empregadas atualmente, como oxidação e redução, baseadas em princípios químicos, sempre deixam contaminantes no solo pela própria dificuldade de acesso gerada pela existência em si da fase residual, uma vez que os poros por ela bloqueados geram uma diminuição na permeabilidade.

No caso da remediação termal, os compostos em fase residual, mais voláteis do que a água, são volatilizados juntamente com a água subterrânea. Como a viscosidade de gases em meios porosos é infinitamente inferior à de líquidos, a remoção por extração dos vapores associada à remediação termal torna o processo completamente eficiente. Observem o termo: completamente.

Entretanto, como o paraiso ainda não existe, para mantermos as comparações e metáforas acima, a instalação e operação dos sistemas de remediação termal estão associadas ao valor da energia elétrica para sua execução, desconsiderando-se outras dificuldades também contornáveis. Dessa forma, por requerer um desembolso rápido de valores elevados para o trabalho de remediação (comparáveis ou pouco superiores a valores de outras técnicas de remediação), esta tecnologia ainda é acessível a poucos.

Embora o paraiso possa não existir e eu desconheça as concentrações naturais do tempo de Adão e Eva, a eliminação de fase residual de voláteis pode, sim, ser realizada por uma técnica cuja física é perfeita, porém ainda acessível a poucos.

Av. São Camilo, 476 | Granja Viana | São Paulo | SP | Fone: (11) 4612-0480 | 4612-1124 | 4612-2389 | 4612-9673 | hidroplan@hidroplan.com.br
© 2020 HIDROPLAN - CG PROPAGANDA