HOME EMPRESA SERVIÇOS BLOG HACADEMY CURSOS NA MÍDIA PUBLICAÇÕES AGENDA CONTATO
Buscar  
NA MÍDIA
ABAS quer menos burocracia e mais fiscalização para as águas subterrâneas

XVIII Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas terminou nesta sexta em Belo Horizonte (MG) e deixa um alerta para a população a respeito dos mananciais subterrâneos.

Foi uma semana de discussões e apresentações de trabalhos relevantes sobre águas subterrâneas. O XVIII Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas colocou a ABAS – Associação Brasileira de Águas Subterrâneas, no centro das discussões sobre o bem mais valioso no século XXI.

Pesquisadores, gestores de órgãos públicos e privados, estudantes e curiosos lotaram os corredores do Minas Centro, em Belo Horizonte, não apenas para participar de conferências e palestras com grandes nomes do setor, mas para participarem ativamente de programações que extrapolaram o centro de convenções, com grande troca de experiência com a comunidade mineira.

“A própria escolha do Minas Centro foi estratégica para deixar o evento mais próximo da cidade. Foi a primeira vez que criamos tantas ações, passeios ciclísticos, show e a exposição na Praça da Liberdade que está conscientizando as pessoas sobre a questão da água”, explica Rodrigo Cordeiro, da Acqua Consultoria, secretário da ABAS.

Durante quatro dias de eventos, cerca de 800 congressistas marcaram presença em 80 atividades como palestras, mesas e painéis com profissionais de oito países, entre eles Espanha e Estados Unidos. A VIII Fenágua, aberta ao público, recebeu cerca de 2.000 visitantes.

Centenas de estudantes compareceram ao Minas Centro para assistir a palestra de Ryan Hreljac, jovem canadense que a convite da organização do evento veio dar o seu testemunho de trabalho humanitário na África, onde perfurou aproximadamente 900 poços artesianos resolvendo o problema de aproximadamente meio milhão de pessoas.

Repercussão
Com grande repercussão nos meios de comunicação que rapidamente identificaram que se tratava de um assunto de interesse público, o Congresso da ABAS teve destaque na mídia local e nacional. “A Associação está satisfeita e sentimos que o evento em Belo Horizonte é responsável por uma mudança de patamar. Conseguimos despertar na comunidade a importância de se falar das águas subterrâneas, principalmente nesse momento tão crítico de crise de água”, explica Cordeiro.
O congresso aconteceu em conjunto com o XIX Encontro Nacional de Perfuradores de Poços e a VIII FENÁGUA – Feira Nacional da Água, e tem como tema central Água nas Minas e nas Gerais: Uma riqueza nacional.

Para Zoltan Romero, do Inga – Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, o maior aproveitamento do Congresso foram as programações voltadas para a gestão, segundo ele, um dos pontos mais importantes em seu trabalho. “Vim apresentar um trabalho sobre gestão integrada entre águas superficial e subterrânea”, explica. “Além do nível excelente das pessoas, me impressionou a palestra com um espanhol que já realizou consultoria em mais de 50 países em todo mundo, sendo um dos primeiro a fazer isso no Brasil, em 1968”, completa Romero.

Severino dos Santos, da FUNASA – Fundação Nacional da Saúde, participa com frequência dos congressos da ABAS. Vai aplicar em suas atividades em Fortaleza (CE), boa parte do que aprendeu nas palestras. “O mais importante para mim foi o Encontro Nacional de Perfuradores. A palestra sobre custos com perfuração muito interessante porque tive oportunidade de ver cada um dos custos desde o planejamento ao final da perfuração”, conta Santos. “Com essa informação, poderemos mostrar para os clientes o custo benefício de cada parte do processo”, finaliza.

Para Thiago Almeida, geólogo que trabalha numa empresa de perfuração, a participação no evento foi essência. “Também vim com interesse no encontro de perfuradores. A palestra mais interessante foi a que falava sobre manutenção e reabilitação de poços”, diz Almeida que se associou a ABAS para participar do Congresso.

O mercado de mineração também marcou presença durante o XVIII Congresso. A bióloga Claudiana Sales, da Anglo American, empresa multinacional de mineração, acredita que eventos como esse são fundamentais para a troca de experiências e conhecimento. “Os conteúdos sobre gestão de águas e mananciais foram importantes para mim. Meu interesse principal se dá pelo motivo de a água ser parte essencial do processo de mineração”, explica.

Feira apresentou novidades do setor e mostrou fôlego do mercado
Perfuratrizes, martelos, compressores e diversos insumos são os principais equipamentos do setor de perfuração de poços. Com o aumento da crise de água, é crescente a procura pelo serviço tanto pela indústria como por condomínios, principalmente na região Sudeste.

Esse cenário ficou evidente durante a VIII Fenágua que reuniu fabricantes do setor de diversas regiões do país. O ambiente de geração de negócios prevaleceu durantes os dias de feira.

“O mercado está aquecido e o momento é muito oportuno”, explica Marcos Palombo, engenheiro de produção do departamento comercial da Drillmine. Os negócios da empresa já se estende por países da América do Sul, América Central, África e até Ásia. Dos equipamentos necessários para perfuração profissional, a empresa fabrica todos, com exceção do compressor.

A Ar Brasil está no mercado de compressores desde 1990 e importa o equipamento da Índia. “Hoje 30% dos nossos compressores são aplicados no setor de perfuração de poços”, explica Francisco Silva, do departamento comercial da empresa. Nos cálculos de Francisco, são aproximadamente 15 equipamentos vendidos ao ano.

As fabricantes de bombas que atuam no mercado de captação e transferência de água também marcaram presença na Fenágua. A Anauger, tradicional fabricante de bombas submersas vibratórias, com 47 anos no mercado, e com sede em Itupeva (SP) apresentou o sistema Anauger solar. São dois modelos de bombas que funcionam à base de energia solar e que captam água dos lençóis freáticos de forma limpa, econômica e sustentável. “O sistema dá autonomia para captar água de forma sustentável e econômica. É esse o conceito que queremos levar ao visitante da Fenágua”, diz Marco Aurélio Gimenez, diretor comercial da empresa.

Exposição na Praça da Liberdade
A Exposição “Venha conhecer o fundo do poço – de onde vem a água que você bebe”, aberta para visitação de 11 a 19 de outubro na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, trouxe como destaque a economia e o desperdício da água. Realizada em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, a exposição trouxe dados surpreendentes sobre a água subterrânea e como ela está presente em nosso cotidiano. 
Passaram pela exposição cerca de 20 mil pessoas.

 

Assembleia elegeu nova diretoria
Em reunião na assembleia geral, a ABAS anunciou a nova diretoria nacional que será presidida por Claudio Oliveira, da ABAS-RS. Durante a reunião também foi anunciado o próximo Congresso da entidade em 2016 e duas cidades já disputam a vaga para a sede: Rio de Janeiro (RJ) e Campinas (SP).

 

SERVIÇO

XVIII Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas
XIX Encontro Nacional de Perfuradores de Poços
FENÁGUA – Feira Nacional da Água
Data: 14 a 17 de outubro de 2014
Minas Centro, Belo Horizonte (MG)
Realização: ABAS – Associação Brasileira de Águas Subterrâneas
Patrocínio: ANA – Agência Nacional de Águas, Vale, CPRM, Eurofins, CAPES, dentre outros.

www.abas.org
www.abas.org/congresso/index.php
Fanpage: www.facebook.com/abas.sede?fref=ts

Informações para a imprensa
Timepress Comunicação Empresarial | (11) 7904 2294 (Nextel) / 5585 9787
Cristina Bighetti cristina@timepress.com.br
Santelmo Camilo santelmo@timepress.com.br
Marcelo de Trói marcelo@timepress.com.br
www.facebook.com/timepresscomunicacao Siga a Timepress: @timepressCOM

 

Fonte: Adaptado de Maxpress


Leia as demais Notícias:

 

   Estudo mostra que vizinhos de polo petroquímico ficam mais doentes

Uma pesquisa do laboratório de poluição da Universidade de São Paulo (USP) mostrou um aumento significativo nos índices de doenças da tireoide na população que vive perto de um polo petroquímico entre Mauá e Santo André, no ABC, e São Paulo..... [Leia mais...

 

   Groundwater Remediation Market to Exceed $14 Billion Next Year

More than $14 billion will be spent in 2015 to remove metals, VOCs and other contaminants from groundwater. This is the conclusion reached in Site Remediation World Markets published by the McIlvaine Company... [Leia mais...

 


Av. São Camilo, 476 | Granja Viana | São Paulo | SP | Fone: (11) 4612-0480 | 4612-1124 | 4612-2389 | 4612-9673 | hidroplan@hidroplan.com.br
© 2020 HIDROPLAN - CG PROPAGANDA