O meio multifásico é constituído de pelo menos duas fases não miscíveis. O fluxo multifásico define as propriedades que controlam a relação entre fase livre e residual. 

A fase livre é definida como produto em fase separada (imiscível ou parcialmente miscível) que apresenta mobilidade no meio poroso (pode ser bombeado por fluir para o interior de um poço). Já a fase residual é produto em fase separada (imiscível ou parcialmente miscível) que não apresenta mobilidade no meio poroso (não pode ser bombeado por não fluir para o interior de um poço). 

Algumas das propriedades que governam esta relação são: 

1) Variação do nível d’água: há uma variação do nível d’água ao longo do tempo e também da pluma de contaminação. Quando o nível d’água sobe a pluma tende a diminuir e quando o nível d’água desce a pluma tende a aumentar, este fenômeno governa a presença de fase livre (nível d’água baixo) e fase residual (nível d’água alto).

2) Molhabilidade: para que tenhamos molhabilidade é sempre necessário dois fluidos distintos e uma superfície (3 materiais). O líquido “molhante” tende a se espalhar sobre a superfície do material em contato. Quando o líquido não tende a se espalhar sobre a superfície do material, é dito “não molhante” em relação à superfície. No caso de aquíferos, a água é dita perfeitamente molhante da superfície dos minerais em relação ao ar.

 

3) Capilaridade: é a propriedade mais importante quando se considera o fluxo de dois ou mais fluidos no meio poroso, pois exprime a relação entre os dois fluidos e define a habilidade do fluido em percolar no meio poroso em presença de outro fluido. Assim a capilaridade existe porque o fluido molhante tende a invadir a superfície do material em relação ao não molhante. Desta forma, o fluido molhante desloca o não molhante.

4) Embebição e Drenagem: a embebição é o deslocamento do fluido não molhante pelo fluido molhante e a drenagem é o deslocamento do fluido molhante pelo fluido não molhante. Estes fenômenos governam a formação de fase residual. 

 

5) Três fluidos distintos: para a fase residual passar a ser fase livre são necessários três fluidos. Quando o nível d’água começa a baixar, começa a incorporar a fase residual e a espessura da fase livre aumenta. Por isso a presença do terceiro fluido é tão importante, pois permite a formação da fase livre a partir da fase residual. 

6) Espessura real versus espessura aparente: varia em função dos poros do meio poroso. Quando temos uma situação a qual há muito mais argila, a espessura aparente será mais amplificada. Já quando há uma situação de poros maiores, a espessura aparente será menor. Com isto, pode-se estimar a remoção de fase livre. 

Quer aprender todos estes conceitos de forma detalhada? Confira o curso  "Fluxo Multifásico, Fase Livre e Residual, que está disponível gratuitamente na plataforma da Hacademy. Acesse agora mesmo: CLIQUE AQUI